Nossa história

1º DE MAIO DE 1946

É fundado o Esporte Clube Ginástico, um clube de amigos apaixonados pelo basquete. Ainda sem espaço físico, a fundação se deu na casa de José Godoy da Matta Machado, o Juquita, na rua Santa Rita Durão, 1215, no bairro Funcionários, em Belo Horizonte. Como fundadores, assinaram o estatuto do clube: Antônio Luciano Pereira Campos, Aníbal Antônio da Silva Pereira, Antônio Henrique de Mello Guatimosin (Guati), Alberto Sternick, Carlos Alexandre de Souza Bernardes, Duílio Renault Jacob, Elias Moisés, Geraldo Magela de Menezes (Dinho), Gerardo Henrique Marchado Renault, Gilberto de Azevedo Moreira dos Santos, Helvécio Tamm de Lima, Herbert Neves Marins, José Godoy da Matta Machado (Juquita), José Electo Camargos, José Arbex, José de Barros, João Henrique Renault, Mílton Soares Ferreira e Paulo Eduardo Renault.

 

UM SONHO QUE CRESCE

Todos os fundadores do Ginástico eram menores de idade. O estatuto do clube foi redigido gratuitamente por um advogado, que se encantou pela causa daqueles jovens sonhadores, o Dr. Aquiles Corrêa Rabelo. Para formar a primeira diretoria, os rapazes convidaram seus pais e irmãos mais velhos. Alguns aceitaram e outros não. Amigos se uniram à causa e, assim, foi composta a primeira diretoria formal, que poderia então assinar os documentos e responder legalmente pelo clube. O presidente eleito foi, então, José Arbex com 21 anos de idade.

 

O BATIZADO DO CLUBE

A escolha do nome Esporte Clube Ginástico não foi de rápido consenso. A ideia se materializou quando o técnico da Seleção Mineira Juvenil de Basquete, João Etienne Filho, e também comandante do time Grajaú, doou os uniformes desta extinta equipe para os rapazes sonhadores. O G das camisas foi sugestivo para o batizado do GINÁSTICO.

 

AS VÁRIAS SEDES

Inicialmente, as reuniões do clube se davam nas casas dos fundadores e em salas emprestadas. A primeira sede oficial foi no Edifício Parc Royal, na rua da Bahia, 913, Centro. Em seguida, foi para o oitavo andar do Edifício Acaiaca, na avenida Afonso Pena, 867. Mas apenas a parte administrativa funcionava nestes locais. Não existia área de treinamento e o time jogava na quadra emprestada do DI, da Polícia Militar, no Prado. Depois, os jogos foram transferidos para a quadra recém construída do Colégio Estadual do Barro Preto, na avenida Augusto de Lima, onde hoje funciona o Fórum Lafayete. Apesar de toda dificuldade, o Ginástico começou a se destacar e a acumular vitórias no basquete. O entusiasmo tomou conta da equipe, que resolveu alugar uma casa na rua Ceará, 1.305, no bairro Funcionários, onde se firmou uma sede social e onde aconteciam festas para arrecadar recursos. Uma quadra foi construída nesta sede, graças a uma doação de Sandoval de Azevedo Filho. No entanto, o clube não consegue se manter e volta a funcionar de maneira improvisada nas residências dos diretores e jogadores.

 

SEM “CASA”, MAS VITORIOSO

Mesmo sem quadras, o Ginástico sempre se destacou no basquete. Um ano após a sua fundação, em 1947, ganhou o primeiro título de Campeão Metropolitano Juvenil e de Campeão da Divisão Especial. E os resultados não foram diferentes nos anos seguintes, com várias vitórias nas categorias infantil, juvenil e adulto, tendo sido campeão nesta última categoria em 1951 e em 1952.

 

INSTALAÇÕES DEFINITIVAS

Em 1953, um dos fundadores do clube, Gerardo Renault, então vereador – aliás o vereador mais novo da história de Belo Horizonte até os dias atuais – apresenta ao prefeito Américo Renée Gianetti, um projeto propondo a doação de um terreno na Praça Milton Campos ao Ginástico. O prefeito veta o projeto, mas os vereadores conseguem derrubar o veto em sessão secreta, e o terreno, onde era uma favela, foi doado ao clube. Começa então a desocupação do espaço, o que demorou alguns anos, para, em seguida, surgirem as primeiras benfeitorias do Ginástico: um pequeno prédio para o funcionamento administrativo, uma quadra e uma piscina. Os anos se passaram, e aos poucos, novas áreas foram erguidas, inclusive um ginásio, que funcionou até os anos 90, e hoje o clube é dotado de piscina adulta semiolímpica aquecida, piscina infantil com mini parque aquático, duas quadras poliesportivas, quadra de peteca/vôlei, campo de futebol gramado, quiosque com churrasqueira, salão social com mesa de sinuca e TV, saunas masculina e feminina, lanchonete, vestiários, parque aquático infantil, além de um Centro de Treinamento no bairro Buritis.

 

TRAJETÓRIA A PARTIR DA SEDE PRÓPRIA

A partir de 1953, quando o Ginástico conseguiu a sua primeira sede própria, os jogos e treinos se intensificaram e aumentaram as conquistas e o prestígio do clube. Especialmente na categoria adulto, o time foi campeão em 1951, 1952, 1954, 1956 e 1957, voltando a sê-lo a partir de 1972 com grandes conquistas até meados dos anos 90, quando o Ginástico deixou de disputar a categoria. Porém, sempre manteve bons resultados nas categorias de base ao longo de dos anos. Em 2105, foi campeão metropolitano e mineiro na categoria sub 14 e em 2016 a equipe adulta de basquete voltou às quadras para disputar a Liga Ouro.